(34) 3661-6010 


ou entre em contato

   » História

ARAXÁ onde primeiro se avista o sol

Uma cidade agradável de se viver e conhecer

Araxá (que em tupi-guarani significa “lugar onde primeiro se avista o sol”) é uma bela cidade de porte médio com excelente infra-estrutura e qualidade de vida.
Sua população está em torno de 80 mil habitantes, atendida em 98% de suas necessidades básicas, não existindo favelas ou cortiços. Uma cidade muito tranqüila e sem violência. Na educação, mantém uma situação privilegiada por não ter nenhuma criança fora da escola. Do pré-escolar à faculdade, a rede escolar pública e privada oferecer diversas opções de ensino. A saúde é prioridade, mantendo serviços de boa qualidade.
A localização geográfica é estratégica. No raio de 600 km, partindo de Araxá, está a região de maior concentração populacional do país, abrangendo mais de 80 milhões de pessoas. O acesso é facilitado por importantes rodovias e um excelente aeroporto que permite vôos noturnos.
Sua economia esta em crescente desenvolvimento. Araxá é uma das mais belas e completas cidades do interior brasileiro. Conhecida internacionalmente, é considerada como a mais bela estância hidromineral do continente, apresentando um potencial turístico de variadas atrações. Além de suas águas minerais, o município abriga a maior reserva de nióbio conhecida no mundo, cuja extração e metarlugia são realizadas pela CBMM e exportadas para todos os continentes. O minério de apatita de alto teor é extraído e transformado em fertilizantes fosfatados pela Serrana, abastecendo grande parte da agricultura brasileira. As águas de Araxá são engarrafadas pelo grupo Super gasbrás e distribuídas para os principais mercados brasileiros.
A agropecuária destaca-se pela qualidade de seu rebanho bovino, pela representatividade de sua bacia leiteira e pela produção do melhor café expresso do mundo. O parque industrial de Araxá é diversificado e não poluente. O comércio é dinâmico e atende a toda a sua região. Alguns grupos empresariais com matrizes locais atuam em inúmeras outras cidades. A rede de serviços é completa, não faltando lazer e recreação para todos.

A História de Araxá
A história de Araxá remonta de milhares de anos. Fósseis de mamíferos pré-históricos encontrados nas escavações para a construção do Grande Hotel são testemunhas desta existência milenar.
Há quatro séculos, índios aqui se instalaram formando a tribo dos “Araxás”. Durante muitos anos, em conjunto com os escravos refugiados do seu atraente território, conhecido como o instransponível “Sertões dos Araxás”. Mais tarde, junto como os negros, foram vencidos em combates e os poucos sobreviventes foram expulsos da região.
A partir do século XVIII, a região passou a ser habitada por agricultores e criadores de gado, atraídos pela qualidade de suas terras e pastagens, pelo clima e valor das águas minerais de suas fontes. Em 1791 foi criada a Freguesia de São Domingos do Araxá. Em 1811 a Capitania de Goiás criou o Julgado de São Domingos do Araxá. Diante um movimento realizado pelos os moradores de Araxá, com a influência da mitológica Dona Beja, Dom João VI reincorporou a região do Triângulo a Minas Gerais. Em 1831, o Julgado de Araxá foi elevado à Vila e em 1865 à categoria de cidade. Em 1915 é criada a Prefeitura de Araxá, ao mesmo tempo em que a Câmara Municipal faz doação ao Estado de Minas Gerais da área de suas fontes de águas minerais. Em 1944, o balneário hidrotermal do Barreiro e o complexo do Grande Hotel são inaugurados pelo presidente Getúlio Vargas, abrindo uma nova era de esplendor no interior mineiro. Araxá foi palco de qrandes festas, recebendo personalidades e turistas de todo mundo. Nos bastidores do Grande Hotel foram tomadas decisões que mudariam definitivamente a história contemporânea brasileira. Nas décadas de 60/70, inicia-se a expansão das atividades de mineração e a expansão industrial.

Dona Beja escandalizou e inspirou a sociedade
Ana Jacinta de são José, Dona Beja, mulher que escandalizou a sociedade da época com seus atos pouco comuns, nasceu em Formiga, viveu em Araxá e faleceu em Estrela do Sul, em 1873.
Segundo relatos, na adolescência Beja foi raptada pelo Ouvidor Inácio Silveira da Mota, com passou a viver e conquistar prestígio junto aos políticos do Império. Mesmo mantendo-se solteira alcançou uma posição de destaque na sociedade, numa época que se caracterizava pela submissão feminina. Dona Beja ou Beija assumia atitudes atribuídas unicamente aos homens, como solicitar providências à administração pública, recorrer à justiça, comprar, vender e construir imóveis ou participar de movimentos políticos locais, como a Revolução de 1842. E, sobretudo, encantava os homens.
Sua história já foi por duas vezes, junto com Araxá. Enredo do Carnaval carioca, tema de telenovela e de inúmeros romances. Dona Beja está entre os maiores mitos da história mineira.

A mais bela Estância Hidrotermal do continente
No Barreiro encontram-se as maiores atrações turísticas de Araxá. Seu nome teve origem na lama formada pelas águas de suas fontes naturais, onde os sais minerais acumulados em suas rochas atraíram o gado dos primeiros colonizadores. Localizado em um relevo com características vulcânicas, onde ocorreu transformações geológicas profundas há 80 milhões de anos, o Barreiro é envolvido por encostas verdes e uma paisagem exuberante.
Dista 5 km do centro da cidade e, segundo os esotéricos, ali paira uma energia de alta intensidade, fazendo de Araxá um lugar mais que especial.

O Grande hotel
Inaugurado em 1944, por Benedito Valadares, então governador de Minas Gerais, e pelo Presidente Getúlio Vargas, o complexo do Grande Hotel abriu uma nova era de esplendor, sendo palco de grandes acontecimentos sociais, políticos, e culturais.
O grande Hotel se impõe pela magnitude de seu conjunto arquitetônico. Projetado pelo arquiteto Luiz Signorelli, sob influência do estilo missões, tem aproximadamente 33.000 m² de área construída. Impressiona pelos seus imponentes salões, revestidos em mármore de Carrara, decorado por rico mobiliário, lustres de cristais da Boêmia, janelas com cristais franceses bisotados, obras de arte em afrescos e vitrais. Seus apartamentos, reformados e modernizados, têm capacidade para atender cerca de 800 hóspedes.

Termas de Araxá
As Termas estão ligadas ao Grande Hotel por uma galeria suspensa decorada com afrescos de paisagens dos principais pontos turísticos de Minas Gerais. Sua entrada principal é surpreendente e no seu “foyer” encontra-se uma rotunda em vitrais multicoloridos que narra trechos épicos da história de Minas Gerais e filtra luz natural que ali penetra, constituindo uma bela obra de arte. No piso desse “hall”, em forma circular, contrasta o desenho de uma cabala de oito pontos. Nas paredes que o circundam está registrada a história da colonização de Araxá e no segundo piso, sustentado por colunas em mármore, a história dos banhos através dos séculos. Nesse local de pura paz e energia, onde os banhistas descansam e relaxam, saem as alas que dão acesso aos banhos.
A piscina emanatória de água radioativa é indicada para relaxamento e terapias para reabilitação de funções motoras. Os banhos sulfurosos e radioativos, realizados em banheiras individuais, aproveitam as propriedades das águas e as associam ao calor, proporcionando ações relaxantes e revitalizantes é indicado para embelezamento e o tratamento de problemas reumáticos e dermatológico. No centro de estética são realizados tratamentos de pele, aromaterapia, cromoterapia, massagem clássica e estão à disposição dos turistas: fisioterapia, hidroterapia, gisnática em aparelhos, salões de recreação e beleza.

Fonte Andrade Júnior
Circundada por um lago de lama e água sulfurosa, a fonte jorra em abundância a água alcalina-sulfurosa, indicada para tratamentos de diabetes, obesidade, problemas gástricos, reumatológico, urológico, hepático e outros.
No seu prédio estão expostos fósseis de animais pré-históricos encontrados nas escavações da construção do conjunto arquitetônico do Grande Hotel e Termas

Fonte Dona Beja
Entre pedras vulcânicas, em uma gruta estilizada em forma de emanatório, brota a água radioativa, cujas propriedades ativam o metabolismo e estimulam a assimilação diurética, atuando como desintoxicante do organismo e agente hipotensivo. No prédio de plano inferior quase ao nível do lago, estão as duchas cascata, cujo uso provoca uma massagem saudável e energizante, propiciando a inalação de gotículas suspensas.
Uma bela paisagem do complexo do Barreiro pode ser apreciada de seus mirantes. Um comércio singelo de peças do artesanato, doces e petiscos da culinária araxaense completa o seu bucolismo.

Lago do Barreiro
Lago artificial é circundado por trilhas para passeios e uma vegetação de alta representatividade ecológica. Nele encontram-se, a Ilha dos Amores, ligada por uma ponte para pedestres, e o “pier” onde são aportados os pedalinhos que encantam os visitantes e fazem companhia aos patos e gansos que nadam por ali.

Ruínas do Hotel Rádio
O Hotel Rádio, um dos mais antigos prédios do Barreiro, por várias vezes hospedou o ilustre Alberto Santos Dumont, o pai da aviação. Hoje, suas ruínas foram transformadas em um parque de lazer e recreação, mantendo pistas para caminhadas e ciclismo, áreas para piqueniques, pomares silvestres, mirantes e outras atrações naturais.

Araxá um Doce de Cidade
Não é só o Parque do Barreiro que vive o turismo de Araxá. A cidade está repleta de atrações e belezas que encantam seus visitantes. Casarões antigos, prédios com arquitetura de outras épocas, museu, igrejas, marcos lendários, história para contar, pontos místicos e religiosos, praças e jardins floridos, culinária típica, fabricação caseira de doces, sabonetes e porcelanas.

Museu Dona Beja
O Museu Dona Beja Retrata a história de Araxá e suas tradições culturais. Batizado em homenagem à figura mitológica de Ana Jacinta de São José, fica localizado em um sobrado do século XIX, onde teria residido. Dona Beja marcou época, fez história e inspirou lendas.
O acervo é formado por aproximadamente 300 peças de mobiliário, objetos e imagens sacras do Século XIX, telas de conhecidos artistas brasileiros e araxaenses, documentos históricos e figurinos. Sua ambientação introduz o visitante no universo doméstico de uma residência araxaense do século passado. Possui uma sala de exposições temporárias, loja de artesanato local, sala multimeios e a Cafeteria do Caramanchão, onde podem ser saboreadas as delícias da culinária araxaense.

Igreja e Museu Sacro de São Sebastião
Construída em estilo colonial típico da região, nas primeiras décadas do século XIX, a igreja possuía dois sinos, um em homenagem a São Sebastião e outro a São Francisco. Em 1842 uma das torres foi destruída durante um confronto político armado. É o maior símbolo da religiosidade do povo de Araxá e uma das maiores riquezas de seu patrimônio histórico.
Na sua sacristia o museu abriga objetos e imagens sacras, perpetuando a história religiosa de Araxá, destacando-se as esculturas barrocas de Bento Antônio da Boa Morte.

Museu Calmon Barreto
Considerado a maior museu brasileiro com acervo de um único artista. Exposição permanente do mais famoso artista plástico araxaense, formado na Escola de Belas Artes do Rio de Janeiro, que fez fama nacional e internacional como gravador, pintor, escultor e contista.

Fundação Cultural Calmon Barreto
A velha Estação Ferroviária hoje abriga a entidade responsável pela preservação dos bens culturais de Araxá, de sua memória histórica, da genuína arte da tecelagem artesanal e das diversas manifestações artísticas. Possui um rico acervo documental e fotográfico, constituindo importante fonte de informação e pesquisa histórica de Araxá e região.

Igreja de São Domingos
A Igreja Matriz de São Domingos, construída em homenagem ao padroeiro da cidade, tem uma arquitetura com características romanas e elementos góticos, recebendo afrescos decorativos com motivos sacros. É considerada uma das mais belas igrejas contemporâneas do interior do Brasil.

Mirantes
Parque do Cristo – Tem uma das mais belas vistas da cidade

Árvore dos enforcados – Um marco da crendice popular. Segundo a lenda, nas noites de ventanias, ouvem-se os gemidos de dois irmãos negros, que revoltados com a sua condição de escravos mataram o seu senhor por isso foram condenados à forca nesta árvore. À sua sombra, no antigo mirante, a cidade pode ser vista com outros olhos.

Túmulo da Filomena
É a atração religiosa, onde inúmeros romeiros vão em busca de seus milagres. Segundo a tradição popular, a escrava Filomena, atacada de varíola, foi ali enterrada viva para não transmitir a doença a sua gente.

Casa do Caminho
Uma instituição de caridade e filantropia, fundada e dirigida pelo espiritualista José Tadeu da Silva,é uma obra representativa da solidariedade e persistência humana. De uma simples casa de adobe com piso de terra batida, Tadeu edificou um excelente centro de saúde direcionado ao atendimento dos mais necessitados. Visitantes ali encontram a paz e o conforto da alma.

Morro do Horizonte Perdido
A 25 km do centro da cidade, junto às torres da Embratel, pela estrada de Araxá – Tapira , no Restaurante Horizonte Perdido você vai saborear a mais autêntica comida caseira araxaense e apreciar do alto uma paisagem fascinante. O local é paradisíaco e o preferido pelos praticantes de esportes radicais. Uma pista de “paraglider” e asa delta atende aos desportistas de fins de semana e regularmente a torneios profissionais. Nas encostas da serra é possível praticar escaladas e rapel. Nas trilhas e cachoeiras realizar prazerosas caminhadas ecológicas e tomar banhos refrescantes.

THERMA AGÊNCIA DE VIAGENS E TURISMO LTDA ME

CNPJ: 03.139.304/0001-22

AV. PREFEITO ARACELY DE PAULA / Nº 1700

Cidade: ARAXA - MG, CEP: 38184-022

Tel.: 34 3661 6010

E-mail: thermat@terra.com.br

Desenvolvimento